Cientistas descobrem fóssil de uma grande águia do início do Mioceno do Panamá*

29 de junho de 2022

Por: Kamila Thais

*Texto publicado também no espaço biótico <confira aqui>

No ano novo de 1962, o cientista Dr. John Turner descobriu uma garra na Formação de Cucaracha ao longo do lado Oeste do Canal do Panamá. Esta descoberta consiste no primeiro fóssil de ave do Terciário da América Central, e de acordo com as análises de suas características, pertenceu a uma espécie da família Accipitridae, sendo o gênero ainda desconhecido.

O fóssil em questão é a garra do dedo médio (pedal dígito III, falange 4), de fácil identificação por ser bilateralmente assimétrica. As falanges pedais são de rápido diagnóstico quando pertencentes à família Accipitridae, que inclui os gaviões e águias.

Apesar da descoberta ter sido feita no ano de 1962, seus estudos só foram executados em meados de 2016, quando o material foi identificado dentre outros doados por Turner ao Museu de História Natural da Flórida. Na mesma caixa, foram encontrados outros fósseis de vertebrados, todos pertencentes a um agrupamento conhecido como “Centenario Fauna” ou “Fauna do Centenário”. Esta informação levou à conclusão de que a garra também pertence a este grupo. A Centeranio Fauna também guarda fósseis de mamíferos, tartarugas, crocodilos e serpentes do gênero Boa.

Para melhor conhecimento do fóssil, foram feitos estudos comparativos usando a garra do dedo médio de mesma identificação (pedal dígito III, falange 4) de outras aves de rapina, incluindo águias, gaviões, falconídeos e corujas. Através das comparações, foi possível concluir que a águia em questão é de grande porte, já que sua garra possui dimensões comparáveis às da garra da harpia (Harpya harpyja), maior águia brasileira.

Outro fato interessante é que a águia do fóssil pode possuir parentes próximos ainda vivos na África, mesmo que não haja evidências de outros indivíduos próximos dos demais fósseis de mamíferos e répteis da Centenario Fauna no continente.

Artigo fonte: David. W. Steadman and Bruce J. MacFadden. (2016). A large eagle (Aves, Accipitridae) from the early Miocene of Panama, Journal of Paleontology, v. 90, n.5, p. 1012–1015. doi: 10.1017/jpa.2016.103. <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte e legenda da imagem de capa: Comparação da garra identificada como dígito III, falange 4 de espécies da família Accipitridae em vistas mediais, proximais e laterais. (1) Hieraaetus spilogaster (Águia-dominó), (2) Buteo jamaicensis (Mioto-da-Jamaica), (3) Haliaeetus leucocephalus (Águia-careca), (4) Geranoetus melanoleucus (Águia-serrana), (5) Stephanoaetus coronatus (Águia-coroada), (6) Aquila chrysaetos (Águia-real), (7) Harpya harpyja (Gavião-real), (8) Accipitridae (fóssil), (9) Polemaetus bellicosus (Águia-marcial). Extraída do artigo fonte.

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: