Peixe ou tetrápode?

23 de agosto de 2021

Por: Luana Lara da Silva Xavier

Tetrápodes são vertebrados com origem evolutiva diretamente relacionada a diversas transformações ocorridas em peixes sarcopterígios (com nadadeiras lobadas). Um fóssil bem preservado de um animal com características intermediárias entre esses dois grupos foi encontrado no Território de Nunavut, no Canadá, ao sul da Ilha Ellesmere, por pesquisadores americanos. Esse material pode ajudar muito a aprofundar nos estudos acerca de como ocorreu essa transição peixe-tetrápode.

Atualmente, os Panderichthys são os ancestrais dos tetrápodes mais conhecidos e utilizados para aprofundar nos estudos sobre a origem desse grupo. Porém, essa espécie apresenta poucas sinapomorfias de tetrápodes, limitando as descobertas acerca das principais transformações que levaram a sua evolução, o que agora se torna possível com o novo fóssil encontrado, que foi denominado Tiktaalik (tic täl’ ik) – “grande peixe de água doce visto em águas rasas”- no idioma local.

Algumas características encontradas no Tiktaalik se diferenciam das encontradas em sarcopterígios primitivos, como mudanças na formação óssea e no modo de respiração, mas também de outros tetrápodes; como por exemplo dos Elpistostege, pela presença de escamas dorsais estreitamente sobrepostas; dos próprios Panderichthys, pela perda de algum ossos e por possuir um focinho mais longo; e de outros tetrápodes, como os Acanthostega, pela presença de lepidotriquia (escama modificada) nas nadadeiras peitorais e pélvicas. Por outro lado, Tiktaalik também apresenta características semelhantes a um ou dois desses grupos, além de narinas marginais e grandes pré-frontais, comuns aos três dos grupos mencionados. Essas características, além de várias outras descritas no artigo, interferem, inclusive, no modo de alimentação e locomoção desses animais.

Dessa forma, a descoberta do fóssil de Tiktaalik e de seus diversos caracteres intermediários nos sugere que a transição evolutiva estudada se deu em grande parte em águas rasas, com inúmeras morfologias se desenvolvendo paralelamente entre os tetrápodes e os sarcopterígios, se mostrando cada vez maior a proximidade evolutiva entre esses dois clados. O artigo demonstra, então, como a descoberta de novos fósseis pode nos ajudar a entender um pouco mais sobre espécies extintas e como elas influenciaram na origem das espécies viventes.

Artigo fonte: E. Daeschler, N. Shubin & F. Jenkins. (2006). A Devonian tetrapod-like fish and the evolution of the tetrapod body plan. Nature, v. 440, p. 757–763. Doi: 10.1038/nature04639 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte e legenda da imagem de capa: Imagem ilustrativa de Tiktaalik, apresentando seu rostro alongado, suas narinas marginais e escamas dorsais sobrepostas. Imagem extraída do Wiki Commons: Tiktaalik_NT_small. Autor: Nobu Tamura <Link>

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: