Fóssil de dinossauro encontrado em Minas Gerais revela novidades acerca dos Abelisauridae

21 de junho de 2021

Por: Bruna Rodrigues

O fóssil nomeado de Spectrovenator ragei foi encontrado na região do Município de Coração de Jesus (MG) em 2020 por pesquisadores e trabalhadores locais. Pertencente à família Abelisauridae, esse dinossauro provavelmente viveu no período Cretáceo Inferior — um intervalo de mais de 40 milhões de anos, que se iniciou há 145 milhões de anos. A descoberta desse fóssil contribui para a compreensão das primeiras fases da história evolutiva dos dinossauros abelissaurídeos.

Abelisauridae é uma ampla família de dinossauros do grupo Theropoda, que inclui grandes animais carnívoros extintos. Entre as principais características morfológicas desse grupo podemos citar: um par de membros anteriores bastante reduzidos e uma das estruturas cranianas mais especializadas entre os dinossauros carnívoros. A descoberta anterior, de um Abelisauridae , batizado de Eoabelisaurus que viveu no Jurássico Médio, gerou dúvidas sobre quais animais viveram entre o Jurássico basal e o Cretáceo Superior. As características morfológicas intermediárias do Spectrovenator ragei pode ser a chave entre essas duas eras.

Esse fóssil é o primeiro abelisaurídeo basal do Cretáceo encontrado com crânio completo . Segundo o artigo “An Early Cretaceous theropod dinosaur from Brazil sheds light on the cranial evolution of the Abelisauridae” o fóssil estava em ótima conservação, com partes completas do crânio, mandíbula e esqueleto pós-craniano. A partir da análise principalmente das peças craniais, foi identificada uma longa lista de apomorfias compartilhadas por Spectrovenator ragei e outros abelisaurídeos, as quais fornecem um suporte para a posição deste táxon como um abelissaurídeo basal definitivo.

Esse fóssil também apresenta suas particularidades. O crânio possui metade do tamanho dos abelissaurídeos derivados, além de uma mandíbula alongada, possivelmente devido a tendência observada nos grupos do terópodes, de uma modificação biomecânica que proporcionou o aumento da força da mordida. Ademais, a ausência de uma articulação cinética intramandibular muito presente no grupo irmão, é ausente nos Spectoventor ragei. Isso sugere que os primeiros abelisaurídeos podem ter mantido uma estratégia de alimentação mais generalizada comparável àquela de outros terópodes.

Artigo fonte: ZAHER H., POL D., NAVARRO B.A, DELCOURT R. ,CARVALHO A.C , (2020) An Early Cretaceous theropod dinosaur from Brazil sheds light on the cranial evolution of the Abelisauridae. COMPTES RENDUS PALEVOL v. 19 n.6 ,p. 101-115. DOI: 10.5852/cr-palevol2020v19a6 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Legenda e fonte da imagem de capa: Anatomia do Spectrovenator ragei. (Extraída do artigo fonte).

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: