De peixes à tetrápodes

Em 9 de setembro de 2019

Por: Izabela Mamede Costa Andrade da Conceição

Pesquisadores da Academia de Ciências Naturais dos Estados Unidos, da Universidade de Harvard e da Universidade de Chicago descobrem um novo fóssil na Formação Rochosa de Nunavut no extremo Norte do Canadá que pode ajudar no detalhamento da árvore filogenética da origem dos tetrapodes.

O ancestral dos tetrápodes mais conhecido atualmente, Panderichthys, possui algumas características similares aos vertebrados terrestres como órbitas oculares mais dorsais e próximas e a ausência de barbatanas mediais, entretanto, ainda há ausência de sinapomorfias comuns aos tetrápodes e a descoberta de outros fósseis intermediários poderia ajudar na montagem desse mapa evolutivo.

Segundo o autor: “A descoberta de um novo Sarcopterygii (…) aumenta significantemente nosso conhecimento da transição entre peixe e tetrápodes. Muitos espécimes de um mesmo sítio (paleontológico) são usadas para descrever um táxon que é um impressionante intermediário entre o Panderichthys e os primeiros tetrápodes.”

Quais as novidades encontradas nesse espécime?

Esse espécime, chamado de Tiktaalik como uma homanagem à lingua nativa do local na qual significa grande peixe de águas rasas, se diferencia do Panderichthys pela perda de alguns ossos no crânio e pela presença de costelas imbricadas entre outras características; e dos demais tetrápodes, como Acanthostega e Ichtyostega, pelas barbatanas peitorais como ramos entre outras.

Seu modo de vida provavelmente se diferenciava dos demais Elpistostege por viver em água doce e suas diferenças morfológicas na cabeça o permitiam explorar ambientes aéreos ou semi-aéreos. Essas diferentes características craniais também se relacionam à possível movimentação do sistema cabeça-pescoço o que influenciaria também seus modos alimentares e sua forma de locomoção.

Todas essas características e as outras citadas no artigo corroboram a posição intermediária do Tiktaalik na evolução dos tetrápodes e são adições importantes a uma transição tão difícil de se imaginar observando os peixes e tetrápodes terrestres atuais.

Artigo fonte: E. Daeschler, N. Shubin & F. Jenkins. (2006). A Devonian tetrapod-like fish and the evolution of the tetrapod body plan. Nature, v. 440, p. 757–763. Doi: 10.1038/nature04639 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte da imagem: Wikipedia – Tiktaalik roseae

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: