Titanossauro “zumbi”: descoberta inédita de parasitas em fósseis de dinossauro

27 de outubro de 2020

Por: Maria Eugênia Reis

Recentemente, uma equipe de pesquisadores da Unicamp, UFRN e UFSCar, ao analisar fósseis previamente coletados no Noroeste Paulista, encontraram microorganismos parasitas fossilizados dentro de canais vasculares de um Titanossauro que apresentava traços de osteomielite aguda. De início, os paleontólogos perceberam lesões no tecido ósseo, onde era possível observar diferentes níveis de infecção à medida que a doença progrediu dentro do animal. Um aumento gradativo na vascularização, e uma diminuição da densidade do tecido ósseo caracterizam o quadro descrito. O dinossauro em questão, se tratava de um indivíduo senil que provavelmente sentiu muitas dores, antes de sucumbir à doença. Lhe foi atribuído o termo “dino zumbi”, devido ao grau de infecção. O artigo publicado pelo grupo de pesquisa conta com imagens ilustrativas, que retratam a pele do animal coberta por lesões como caroços e feridas com pus.

O interessante desse estudo é justamente o fato de que foram encontrados parasitas de corpo mole preservados dentro do hospedeiro vertebrado, que viveu no fim do período Cretáceo. Geralmente parasitas que se situam em tecidos hospedeiros estão menos sujeitos à fossilização; a maior parte do registro paleoparasitológico diz respeito à ovos de helmintos e às vezes estágios do desenvolvimento de protozoários preservados em âmbar ou coprólitos . Certamente um caso atípico, a preservação destas formas de vida possivelmente ocorreu por meio da replicação de minerais autigênicos, que são formados durante a sedimentação ou por intemperismo. O artigo publicado integrou as áreas da paleontologia, parasitologia, patologia e histologia de forma nunca vista antes, também registrando de forma pioneira a histologia da progressão de um quadro agressivo de osteomielite, em detalhes.

Artigo fonte: Aureliano, T., Nascimento, C. S., Fernandes, M. A., Ricardi-Branco, F. and Ghilardi, A. M. (2021). Blood parasites and acute osteomyelitis in a non-avian dinosaur (Sauropoda, Titanosauria) from the Upper Cretaceous Adamantina Formation, Bauru Basin, Southeast Brazil , Cretaceous Research, vol. 118, p. 104672. Doi: 10.1016/j.cretres.2020.104672 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Legenda e fonte da imagem: Reconstrução artística do “dino zumbi” (extraída do artigo fonte). Arte de Hugo Cafasso.

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

2 comentários em “Titanossauro “zumbi”: descoberta inédita de parasitas em fósseis de dinossauro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: