Os gigantes dinossauros predadores com penas!

21 de março de 2020

Por: Gabriela de Araújo Pires Moreira

O tiranosaurídeo basal gigante Yutyrannus huali foi descrito em 2012 pelo paleontólogo chinês Xu Xing e seus colaboradores através de três espécimes encontrados na posse de um comerciante de fósseis, que alega terem sido encontrados na formação Yixian na província de Liaoning, na China. No entanto, o mais curioso nesse animal são as suas penas, que confirmaram a existência de espécies de tiranosaurídeos gigantes emplumados no Cretáceo Inferior, que está compreendido aproximadamente entre 145 milhões e 100 milhões e 500 mil anos atrás!

Os Y. huali foram caracterizados como tiranosaurídeos basais, por apresentarem três dedos nas patas dianteiras e serem bípedes, o que os caracteriza como terópodes, embora muitas das suas características cranianas sejam semelhantes às dos tiranosaurídeos derivados. Apesar de tiranosaurídeos basais serem relativamente pequenos, e a imensa maioria dos seus gigantes serem do Cretáceo Superior, a descoberta do Y. huali demonstra que esses dinossauros com penas eram grandes predadores dominantes no Cretáceo Inferior, com peso adulto estimando cerca de 1.414 kg. Isso sugere que, em determinadas regiões como no nordeste da China, eles já haviam surgido e estabelecido o seu papel ecológico.

A descoberta desses animais dá provas sólidas da presença de tiranosaurídeos gigantes e também emplumados e traz implicações a respeito da evolução das penas, pois, mesmo tendo sido animais gigantes, com uma relação superfície-volume que descartaria a necessidade das penas como isolantes térmicas, os Y. huali ainda assim as possuíam. Como não há evidências fósseis diretas de tiranosaurídeos com penas no Cretáceo Superior, acredita-se, portanto, que os Y. huali as teriam como uma adaptação para o clima em que viviam, que teria sido consideravelmente mais frio em comparação com o resto do período. Apesar dessa interessante possibilidade, não se rejeita a ideia de que esses animais teriam usado suas penas como estruturas localizadas de exibição, visto que nenhum dos três espécimes encontrados é inteiramente coberto por penas.

Artigo fonte: Xu, X.; Wang, K.; Zhang, K.; MA, Q.; Xing, L.; Sullivan, C.; Hu, D.; Cheng, S.; Wang, S. (2012). A gigantic feathered dinosaur from the Lower Cretaceous of China. Nature, v. 484, p. 92-95. Doi: 10.1038/nature10906 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte da imagem: Extraída da Wikipedia inglesa “Yutyrannus” <link>

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: