Como você aprendeu ou ensina Paleontologia na escola?

08 de julho de 2021

Por: Maryana Batista

Pesquisadoras de universidades públicas do Rio de Janeiro analisaram 16 artigos científicos que abordavam o ensino prático da Paleontologia a fim de compilar métodos didáticos ministrados na área de Paleontologia na Educação Básica brasileira.

Você, professor, utiliza quais estratégias de ensino-aprendizagem para promover aos seus estudantes um maior interesse pela Paleontologia? Já se perguntou se existem estratégias mais ou menos eficientes? Considerando que a Paleontologia é uma ciência que possui grande importância para a compreensão sobre a origem e a evolução do nosso Planeta e também do tempo geológico, pensar nas boas práticas para a sua compreensão no contexto de sala de aula torna-se, por consequência, um fator essencial. O ensino desta área nas escolas é, na maioria das vezes, reduzido a assuntos pontuais, tais como a extinção dos dinossauros, sendo pouco relacionado com outras disciplinas e temáticas. Como formas de mostrar a aprendizagem da Paleontologia mais atrativa e estimulante aos estudantes, o uso de atividades diversificadas e diferenciadas torna-se um instrumento eficiente.

Por conta dessa demanda do ensino deficitário na área Paleontológica as autoras do artigo o qual inspirou a produção do presente texto analisaram artigos publicados em revistas científicas que apresentavam em seu conteúdo alguma aplicação de métodos didáticos para a aprendizagem desta ciência na Educação Básica. Dentre as atividades lúdicas encontradas na literatura, pode-se citar a aplicação de jogos de tabuleiro, tais como os que utilizam perguntas no que diz respeito ao tempo geológico ou, ainda, jogos mais estratégicos e competitivos; visitação a museus e parques fossilíferos, o que por sua vez é importante para revelar aos estudantes as diferenças e variações consequentes dos períodos históricos. Além disso, a contação de histórias, interatividade digital e oficinas de réplicas de fósseis foram outros métodos didáticos que merecem destaque.

De maneira geral, a análise de todos os trabalhos revisados mostrou que as atividades desempenhadas no ensino de Paleontologia na Educação Básica buscam promover a interação, espírito de equipe e curiosidade nos estudantes, em diferentes faixas de ensino. Por outro lado, métodos didáticos pouco investigativos e apenas informativos devem ser modificados por parte dos professores, tendo estes o papel de provocar em seus alunos o pensamento crítico, não somente a memorização de conceitos e acontecimentos no contexto escolar.

Artigo fonte: Dias, B.B.; Martins, R.M. (2018). Métodos Didáticos no Ensino da Paleontologia na Educação Básica do Brasil. Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ, v. 41, p. 22-30. Doi: 10.11137/2018_2_22_30 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte e legenda da imagem de capa: Ensino-aprendizagem na educação básica. Extraída do site fundacred.org <link>

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: