Nova espécie fóssil de peixe-boi encontrada no sudoeste amazonense

08 de julho de 2021

Por: Marina Foscolo

Os peixe-boi-marinhos (Trichechus Linnaeus) possuíam três espécies viventes reconhecidas, mas nenhuma espécie fóssil descrita. Entretanto, no artigo publicado por Perini, Nascimento e Cozzuol, foi reportada uma nova espécie fóssil de peixe-boi, datada do Pleistoceno Superior.

Este animal viveu na Bacia Amazônica, na região do Rio Madeira em Rondônia. Seu fóssil foi encontrado em 1990 em uma região de garimpo, sendo os achados um palato parcial com ambas as séries de molares e dois dentários direitos parciais.

Apenas em 2020 este mamífero foi reconhecido como uma nova espécie de peixe boi: Trichechus hesperamazonicus. Quando analisamos a etimologia do nome conseguimos entender o porquê dele ser assim: “hesper” significa “do oeste” e “amazonicus” significa “da amazônia“, enquanto Trichechus faz referência ao gênero do mamífero (peixe-boi).

Quando comparado as outras três espécies de peixe-boi (T. manatus ; T. inunguis e T. senegalensis), é especulado que o peixe-boi do oeste amazônico possua tamanho superior às demais espécies de peixe-boi, sendo seu porte comparado ao T. senegalensis.

As relações evolutivas (filogenéticas) entre as espécies não é conclusiva atualmente e é preciso que seja feito um estudo mais aprofundado sobre as estruturas (morfologia) e história evolutiva (filogenia) do grupo de peixe-boi. Quando foram analisados outros fósseis encontrados, algumas características que podiam ser comparadas aos do fóssil de T. hesperamazonicus estavam muito desgastadas ou não estavam presentes nos fósseis. Entretanto, o peixe-boi do oeste amazônico se difere das demais espécies por possuir características dentárias únicas, como uma fileira de dentes inclinada.

O T. hesperhamazonicus possuía grande distribuição no oeste amazônico, e é especulada que T. inunguis e T. hesperamazonicus tenham coexistido nos sistemas fluviais amazônicos por possuírem datação fóssil parecida.

Artigo fonte: Fernando A. Perini, Ednair Rodrigues Nascimento & Mario Alberto Cozzuol (2020): A new species of Trichechus Linnaeus, 1758 (Sirenia, Trichechidae), from the upper Pleistocene of southwestern Amazonia, and the evolution of Amazonian manatees, Journal of Vertebrate Paleontology, DOI: 10.1080/02724634.2019.1697882 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte e legenda da imagem de capa: Na figura disponibilizada no artigo, podemos comparar as características dentárias ente as espécies de Trichechus, evidenciando as características únicas de T. hesperamazonicus (A) e sua similaridade com as demais espécies: T. manatus (B); T. senegalensis (C) e T. inunguis (D).

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: