Alfabetização e paleontologia: construindo o conhecimento na Educação Infantil

15 de setembro de 2020

Por: Ana Cristina Rocha

Apesar do assunto despertar curiosidades, o estudo da paleontologia na educação básica possui muitas deficiências e carências que afetam a formação cultural e acadêmica dos alunos, o que pode causar um afastamento destes com a ciência. Pensando nesses problemas, foi-se desenvolvido um projeto que usa a Paleontologia como ferramenta para desenvolver atividades de aprendizado e alfabetização em alunos de 4 a 6 anos, ou seja, ingressados na Educação Infantil. Um dos objetivos desse, é popularizar o conhecimento científico paleontológico e promover um contato das crianças com o assunto desde o início das suas formações.

Para o projeto acontecer, foram desenvolvidas algumas atividades que transmitem as informações de forma criativa e com a linguagem adequada para a faixa etária das crianças. Assim, nas paredes da escola foi desenhado uma linha do tempo que conta a história da vida na Terra; foi criado um minijardim onde as crianças podem aprender sobre a diversidade e evolução das plantas; foi montada uma sala de exposição com o tema de Paleontologia e que complementam as atividades realizadas na sala de aula; além da realização de uma entrevista feita pelas crianças a pesquisadores da área.

Entretanto, a criação e a disponibilidade dos materiais didáticos não são suficientes para garantir uma boa qualidade de ensino. É necessário que os professores realizem a ligação dos conhecimentos com os alunos e para isso é preciso que esses tenham um conhecimento prévio sobre o assunto. Dessa forma, para a realização do projeto, foi ministrado um curso para os professores e educadores com o objetivo de orientar e informar sobre as atividades e os assuntos relacionados a elas. Além disso, como sugestões dos professores participantes, foi criado um canal de comunicação destes com os paleontólogos, assim os educadores podiam tirar suas dúvidas e aumentar os seus conhecimentos diretamente com os profissionais.

A execução do projeto trouxe resultados positivos tanto para os alunos, uma vez que houve um aumento do interesse deles pelo assunto e um grande envolvimento com as atividades, tanto para os pais e professores que conseguiram observar mudanças na construção dos conhecimentos das crianças. Sendo assim, o projeto concluiu que é possível sim trabalhar com um assunto científico que muitas vezes é visto como “complexo” pela população em geral, como a Paleontologia, na alfabetização dos pequenos, desde de que seja promovido com uma linguagem adaptada para o entendimento deles.

Artigo fonte: Fernanda Torello de Mello, Luiz Henrique Cruz de Mello, Maria Beatriz de Freitas Torello. (2005). A paleontologia na educação infantil: alfabetizando e construindo o conhecimento. Ciência & Educação, v. 11, n. 3, p. 397-410. <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Legenda e fonte da imagem: Prática utilizando a “caixa de fossilização”, exemplificando o processo de formação de fósseis. (Imagem extraída do artigo fonte.)

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: