Um geoparque de dinossauros, em Minas Gerais

Paleontologia: geoturismo, educação ambiental e a popularização da ciência dos fósseis

17 de maio de 2022

Por: Tales de Castilho Lemos

Os dinossauros sempre foram motivo de fascinação e curiosidade. Quando ouvimos falar de Paleontologia quase sempre remetemos aos estudos de seus fósseis. No entanto, a Paleontologia abrange não apenas os dinossauros, mas todo estudo relacionado ao passado dos seres vivos e seu desenvolvimento no tempo geológico, possibilitando um maior conhecimento sobre a vida em nosso planeta.

A cidade de Uberaba, localizada no triângulo mineiro, compõe um dos maiores e mais importantes sítios paleontológicos do período Cretáceo no Brasil — período este o de maior ascensão dos dinossauros, mas também o que ocorreu sua extinção. No bairro de Peirópolis, em Uberaba, está localizado o Centro de Pesquisas Paleontológicas Llewellyn Ivor Price e Museu dos Dinossauros, referência no desenvolvimento de pesquisa, ensino, proteção e promoção do geoturismo da região.

Estima-se que as formações geológicas encontradas no município de Uberaba possuem idades entre 88 a 65 Milhões de anos. Seu conteúdo paleontológico é diverso, onde já foram encontrados ovos fossilizados e elementos ósseos de diversas espécies. A coleção do Centro de Pesquisas Paleontológicas L.I. Price e Museu dos Dinossauros conta com mais de 4.000 exemplares, dentre eles dinossauros, crocodilos, peixes, mamíferos e moluscos.

Um dos fósseis de maior relevância encontrado na região é do dinossauro saurópode, do grupo dos titanossauros, denominado Uberabatitan ribeiroi (imagem da capa). Identificado como um dos maiores dinossauros brasileiros e um dos últimos a serem extinguidos. Os sítios de Uberaba são responsáveis por 5 dos 21 tipos de dinossauros encontrados no país, concedendo à cidade o título de Terra dos Dinossauros.

Para incentivar o turismo, fortalecer a preservação e a disseminação dos conhecimentos paleontológicos, foi proposta a criação do Geoparque Uberaba, possibilitando uma melhor infraestrutura para pesquisas, proteção, desenvolvimento cultural e econômico da região.

Com isso, além dos programas e projetos educacionais que já se encontrão em desenvolvimento entre universidades parceiras e escolas do município, é de extrema importância a integração de toda população da região, que será diretamente afetada com a criação do Geoparque Uberaba. Sua aprovação possibilitará a geração de novos postos de trabalho, mas que dependem direta e indiretamente de um básico conhecimentos relacionados a Paleontologia da região.

Artigo fonte: Ribeiro, L.C.B.; Trevisol, A.; Carvalho, I.S.; Macedo Neto, F.M.; Martins, L.A.; Teixeira, V.P.A. (2012). Geoparque Uberaba – terra dos dinossauros do Brasil (MG). In: Geoparques do Brasil / Propostas, CPRM, volume I, p. 583 – 616. <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Fonte e legenda da imagem de capa: Fotointerpretação do ambiente de Uberaba no período Cretáceo e os dinossauros Uberabatitan ribeiroi. Figura extraída do artigo fonte. Arte de Rodolfo Nogueira.

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: