Crocodilos têm lombrigas?

22 de março de 2020

Por: Isabela Meira Carvalho

O estudo de coprólitos — fezes fossilizadas — permite aos pesquisadores identificarem ovos de parasitas e inferir importantes hábitos de vida de animais pré-históricos. Tais como, hábitos alimentares, relação predador-presa e fatores ambientais.

A descoberta de ovos de Ascaridoidea, popularmente conhecidos como lombrigas, em coprólitos só foi antes relatada duas vezes. O estudo realizado por Cardia, Bertini, Camossi e Letizio (2018) é apenas o terceiro relato de ascarídeos encontrados em coprólitos no mundo e o segundo no Brasil.

O estudo analisou 53 coprólitos encontrados próximos a ossos crocodiliformes em um sítio paleontológico no município de Santo Anastácio, na região sudoeste do estado de São Paulo, no sudeste do Brasil, identificado cronologicamente como sendo do Cretáceo tardio.

Para a realização do estudo todos os coprólitos foram medidos e pesados e foram retiradas amostra de sua superfície e de seu interior. As amostras foram lavadas e observadas em microscópio óptico, onde os ovos foram observados quanto à sua morfologia e medidos.

Dos 53 coprólitos analisados 3 apresentaram ovos de lombrigas comprovando o parasitismo de ascarídeos em crocodilianos.

Atualmente muitos ovos de ascarídeos são encontrados em fezes de crocodilos, os coprólitos analisados comprovam que esse grupo de parasitos possui grande sucesso no processo evolutivo, tendo relações de parasitismo relatadas desde muito tempo atrás até os dias atuais.

Os ovos encontrados neste estudo são muito similares aos encontrados atualmente, indicando a possibilidade de que os Crocodylomorpha adquiriram esse parasitismo através de herança evolutiva dos seu ancestrais primitivos. Essa descoberta pode ajudar os pesquisadores a desvendar a história evolutiva dos ascarídeos, sua distribuição global ao longo das eras e onde eles surgiram.

Artigo fonte: Cardia, Daniel Fontana Ferreira; Bertini, Reinaldo J.; Camossi, Lucilene Granuzzio; Letizio, Luiz Antonio. (2018). The first record of Ascaridoidea eggs discovered in Crocodyliformes hosts from the Upper Cretaceous of Brazil. Revista Brasileira de Paleontologia, [s.l.], v. 21, n. 3, p. 238-244. Doi: 10.4072/rbp.2018.3.04 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Legenda e fonte da imagem: Exemplar de um crocodilomorfo extinto do gênero Deinosuchus, do Museu de História Natural de Utah, EUA. Foto extraída da Wikipedia “Deinosuchus” carregada pelo usuário Daderot. <link>

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: