Vírus de 15 mil anos são descobertos após degelo no Tibete: novas epidemias?

21 de março de 2020

Por: Jorge Luis de Melo Guadalupe

Durante as últimas semanas, o mundo se deparou com uma ameaça há muito não registrada nos livros de história: a pandemia causada pelo SARS-CoV-2, ou novo coronavírus.

Reacendeu-se o debate sobre prevenção e contingenciamento de novas epidemias entre as autoridades e os cientistas do mundo todo. Em meio a essa discussão, um trabalho publicado em um banco de dados em janeiro desse ano trouxe o foco para algo ainda mais preocupante: o aquecimento global.

Mas o que o aquecimento global poderia ter a ver com a pandemia de coronavírus?

Em 2014, cientistas franceses descobriram um vírus de 30 mil anos no solo congelado da Sibéria que se apresentou viável após descongelamento. Esses vírus não parasitam humanos, porém a descoberta levantou a possibilidade de ali existirem novos vírus viáveis e algum deles ser capaz de parasitar humanos (1).

No início desse ano, pesquisadores americanos descobriram 33 gêneros de vírus de aproximadamente 15 mil anos em dois pedaços de gelos retirados das planícies tibetanas na China. Desses 33 grupos, 28 eram desconhecidos pela ciência!

O objetivo do trabalho não era caracterizar essas novas espécies, ou mesmo procurar potenciais microorganismos patogênicos. Os cientistas tinham esses blocos de gelos há anos no laboratório, mas careciam de técnicas de micropaleontologia que os possibilitassem de analisar o interior desses blocos sem contaminar com microorganismos de hoje. Eles desenvolveram um método que consistia no degelo lento e progressivo com etanol e água destilada estéreis em processos coordenados e graduais que possibilitaram acessar uma camada interna não contaminada com partículas do ambiente. Além disso, o trabalho visava caracterizar microambientes muito antigos, tendo em vista a ecologia e diversidade da vida 15 mil anos atrás.

Surpreendentemente, os cientistas descobriram 28 novos grupos de vírus, antes completamente desconhecidos pela ciência. Isso endossa o quão pouco nós conhecemos sobre as partes congeladas do nosso planeta. Apesar de nenhum desses vírus ter apresentado viabilidade após o descongelamento como ocorreu em 2014, o trabalho foi usado por especialistas e jornalistas para expor os perigos do degelo desenfreado dessas partes do nosso planeta.

Pesquisadores chineses já delinearam hipóteses que explicam a origem do novo coronavírus e ela não gira muito em torno do degelo de calotas ou solos congelados. Elas discutem uma transmissão de mamíferos silvestres, como morcegos ou pangolins, para humanos (2). No entanto, isso não tira o medo de alguns especialistas de um novo patógeno de milhares de anos reaparecer viável após um degelo. O aquecimento global é uma ameaça séria e pode ameaçar a humanidade de uma maneira surpreendente: usando seres de milhares de anos atrás.

Referências citadas no texto:
(1) Reportagem da BBC sobre ciência e ambiente, disponível no seguinte endereço: https://www.bbc.com/news/science-environment-26387276 (Acessado em 28/03/2020)
(2) Reportagem da Medical News Today sobre as causas do coronavírus, disponível em: https://www.medicalnewstoday.com/articles/coronavirus-causes (Acessado em 28/03/2020)

Artigo fonte: [Preprint – não revisado por pares] Zhi-Ping Zhong, Natalie E. Solonenko, Yueh-Fen Li, Maria C. Gazitúa, Simon Roux, Mary E. Davis, James L. Van Etten, Ellen Mosley-Thompson, Virginia I. Rich, Matthew B. Sullivan, Lonnie G. Thompson, (2020). Glacier ice archives fifteen-thousand-year-old viruses. BioRXiv. Doi: 10.1101/2020.01.03.894675 <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Legenda e fonte da imagem: Lâmina de gelo de um glaciar. Foto de Santiago Urquijo/Moment/Getty Images, extraída da capa de apresentação da reportagem do Science Alert. <link>

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: