Paleontologia: Evolução biológica nas escolas

09 de setembro de 2020

Por: Sara Rocha

A paleontologia estuda os aspectos da vida na Terra em diferentes períodos geológicos utilizando como principais objetos de análises os fósseis. Apesar de sua importância para compreensão da evolução de espécies e da história do planeta como um todo, ainda é pouco difundida nas escolas.

Tempo para tratar o assunto de forma adequada, carência de compreensão dos alunos da parte teórica sem a parte prática, algumas questões religiosas e a falta de adaptação de linguagem científica para popular culminam no distanciamento da evolução biológica da sociedade. Pensando nesses fatores, surge-se a dúvida: onde de fato está o maior déficit do ensino de paleontologia nas escolas? E como melhora-lo?

Foram realizados testes de conhecimentos específicos em paleontologia em uma escola de ensino médio, onde foram separados em grupos dos quais 1. não tinham conhecimento prévio e 2. faziam programa de iniciação cientifica na área. Também foram realizadas várias oficinas educativas, como jogos e discussões de artigos. Após esses processos o mesmo teste foi aplicado novamente. Assim, foi possível determinar o nível de conhecimento pela escolaridade e onde estavam as maiores dificuldades dos alunos.

A partir desse estudo foi possível perceber que grande parte dos alunos reconhecem conceitos básicos de paleontologia, no entanto, suas maiores dificuldades são com evolução de aves, processo de fossilização e convívio de espécies na megafauna. Ademais, atividades lúdicas, palestras e atividades práticas se mostraram eficazes para a compreensão desses assuntos.

Artigo fonte: Borsonelli, M; Rodrigues, T. (2019). Paleontologia na escola: detecção de lacunas e uma proposta de complementação ao ensino da evolução biológica. Experiências em Estudo de Ciências, v.14, n. 2, p. 424-438. <Clique aqui para acessar o artigo fonte>

Legenda e fonte da imagem: Desenho elaborado por um grupo de estudantes retratando a origem das penas e a extinção dos dinossauros não avianos. Figura extraída do artigo fonte.

Publicado por Alexandre Liparini

Mineiro, gaúcho, sergipano, e por que não, alemão? No caminho sempre a paleontologia como paixão e agora como profissão. Adora dar aulas e pesquisar sobre origens e evolução. Se esse for o tema, podem perguntar, por que não?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: